abril 14, 2010 às 12:40 am | Publicado em Caio Fernando Abreu, Recortes | Deixe um comentário

“Ah, fumarás demais, beberás em excesso, aborrecerás todos os amigos com tuas histórias desesperadas, noites e noites a fio permanecerás insone, a fantasia desenfreada e o sexo em brasa, dormirás dias adentro, noites afora, faltarás ao trabalho, escreverás cartas que não serão nunca enviadas, consultarás búzios, números, cartas e astros, pensarás em fugas e suicídios em cada minuto de cada novo dia, chorarás desamparado atravessando madrugadas em tua cama vazia, não conseguirás sorrir nem caminhar alheio pelas ruas sem descobrires em algum jeito alheio o jeito exato dele, em algum cheiro estranho o cheiro preciso dele.”

Caio Fernando Abreu

Anúncios

Autodeterminação

maio 8, 2008 às 4:36 pm | Publicado em Recortes | Deixe um comentário

Não podemos nos encontrar nos outros.Não podemos viver para os outros, não podemos ser o que os outros querem que sejamos, porque o que desejam não é o que somos.
Esta é uma verdade tão simples, no entanto, é talvez a maior causa do sofrimento e luta psicológica humana.
Muitas vezes é mais simples para nós tornarmo-nos o que os outros desejam, mas, ao fazê-lo, renunciamos aos nossos sonhos, abandonamos nossas esperanças, passamos por cima de nossas necessidades.Isto faz com que nos sintamos fracos, impotentes, sem um ego verdadeiro.
Possuímos tudo que é necessário para nos tornarmos o que somos. Inicialmente devemos nos aceitar como somos, com todo nosso potencial.
Devemos seguir nossos impulsos em direção à auto-realização de uma forma pacífica, paciente e disciplinada.
Munidos da ousadia para voltarmos para dentro e nos livrarmos da tirania das vontades dos que nos cercam, devemos determinar nosso caminho.
O amor não pode ser justificativa para dominação. Há uma expressão verdadeira que diz: “Use as coisas, ame as pessoas.” É assustador como muitas pessoas fazem justamente o contrário em nome do amor: pais que usam os filhos, maridos que usam as esposas, educadores que usam os alunos,radicais que usam a sociedade,usam as vidas dos outros para afirmar a própria natureza e valor.
A dominação em um relacionamento, não importa a que título, jamais será amor.
“O maior bem que podemos fazer para a humanidade, é nossa própria auto-realização”
Adoro esse texto,adoro auto-ajuda,me encontro nelas quando preciso,a mente humana sem dúvidas é melhor e mais dificil enigma a ser decifrado.

 

(autor desconhecido)

The sound of silence

dezembro 18, 2006 às 6:04 am | Publicado em Recortes | Deixe um comentário

E na luz nua eu enxerguei
Dez mil pessoas talvez mais
Pessoas conversando sem estar falando
Pessoas ouvindo sem estar escutando
Pessoas escrevendo canções
Que vozes jamais compartilharam
Ninguém ousou
Perturbar o som do silêncio

Simon & Garfunkel

Nõ seja o mesmo

novembro 22, 2006 às 12:20 pm | Publicado em Recortes | Deixe um comentário

Você sabe tão bem quanto eu,
que uma das principais causas do tédio
é a estreiteza do nosso destino.
Todas as manhãs, despertamos iguais ao que éramos na véspera.
Ser eternamente o mesmo é insuportável para os espíritos
refinados pela reflexão.
Sair do próprio eu é um dos sonhos mais inteligentes que um homem pode ter.
 Julian Green

novembro 22, 2006 às 11:34 am | Publicado em Recortes | Deixe um comentário

“Nossas bocas estavam tão próximas que o beijo devia ter começado há muito tempo sem que soubéssemos.
Você partiu uma palavra em migalhas para me dizer:
“Me beija”. Eu não encostei logo em teus lábios,
 embora estivessem tão próximos dos meus que uma folha de papel de seda não poderia passar entre eles.
Eu os rodeei, devagar. Minha boca, entreaberta, respirava sua semelhante. Demorou. Demorou como demora o tempo amoroso.
 De tanto respirar, nossos lábios secaram. Eu molhei docemente teus lábios com a língua, e em seguida molhei meus lábios nos teus. Lentamente.”

Hélène Pedneault – Les chroniques délinquantes

novembro 22, 2006 às 10:56 am | Publicado em Recortes | Deixe um comentário

Tudo bem em hesitar…
… se depois você for em frente.
Bertold Brecht

novembro 22, 2006 às 10:55 am | Publicado em Recortes | Deixe um comentário

Daqui a alguns anos você estará mais arrependido pelas coisas que não fez do que pelas que fez. Então solte suas amarras. Afaste-se do porto seguro. Agarre o vento em suas velas. Explore. Sonhe. Descubra.
Mark Twain

=}

novembro 22, 2006 às 10:54 am | Publicado em Recortes | Deixe um comentário

Rir muito e sempre, ganhar o respeito das pessoas inteligentes e o afeto das crianças, receber a consideração dos críticos honestos e resistir à traição dos falsos amigos, apreciar a beleza, descobrir o melhor nos outros, deixar o mundo um pouco melhor, seja através de uma criança saudável, um pedaço de jardim ou uma condição social mais justa. Saber que ao menos alguém respirou mais fácil porque você existiu. Isso é ter sucedido.
Emerson

Partilha

novembro 22, 2006 às 10:53 am | Publicado em Recortes | Deixe um comentário

Existe uma linguagem além das palavras e do gesto
Existe uma linguagem que nunca foi nem será ensinada
Que brota nos olhos, que nasce na alma
Que passa através dos poros
Que encontra uma dimensão
Não dimensionada
Célia zen

Culpa…

novembro 22, 2006 às 10:48 am | Publicado em Recortes | Deixe um comentário

Devemos nos arrepender quando cometemos injustiças, mas o mau ato cometido não pode dar origem à tristeza. O sentimento de culpa que surge quando sabemos que fizemos algo errado é contraproducente. A transformação espiritual não deve ser feita de forma triste, e sim com alegria. Não fique totalmente envolvido com seus erros do passado. Não se afogue na culpa. Coloque o foco no momento presente. Comprometa-se a mudar. E quando surgir a oportunidade, aja diferente do que agiu antes. Como diz a canção, “levanta, sacode a poeira e dá volta por cima”. A pessoa que não aprende com os erros passados tem problemas sérios, porque continuará repetindo o mesmo padrão. Mas quem aprende suas lições deve ficar feliz.

Próxima Página »

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.